Arquivo de etiquetas: redes sociais

Cronista: José Barros

José Barros é o décimo cronista a aceitar o nosso desafio de escrever para o Presidenciais.com.

Frequentou a Faculdade de Ciências (Biologia) de U Coimbra, a Faculdade de Ciências (Biologia) de U Lisboa e a Universidade Aberta (Ensino de Ciências e Matemática). Fez formação variada em política, educação, ciências, informática, gestão, ambiente e segurança.

Exerceu actividade profissional, como investigador, como docente do ensino secundário, como técnico comercial, como consultor de segurança e como empresário.

Recebeu diversos prémios de excelência enquanto professor, na categoria de projectos educativos de inovação educacional e enquanto empresário, na categoria de projectos de empreendedorismo.

Desempenhou cargos como representante comercial, representante dos alunos no Conselho pedagógico da FCUL, director de núcleo da LPN, investigador de ornitologia e herpetologia, no CEMPA e Serviço de Parques e Reservas Naturais, docente director de instalações escolares, director de turmas, director de grupo disciplinar, gestor de projectos educativos e gerente de negócio.

Iniciou a militância no Partido social-democrata, em 1990 e desempenhou cargos nas Comissões políticas de secção, nos Congressos do Partido e na Assembleia distrital de Braga. Participou como ideólogo, na produção de documentos essenciais do Partido, no tocante à elaboração de um programa (http://socialhumano.blogspot.com) e de novos estatutos para o PSD.

Nunca alinhou por nenhum grupo, sendo um simples militante de causas e ideias de modelo social, intransigente com os não convictos dos ideais, mas apostado em fazer cumprir o bom senso altruísta e a justiça social, no plano da democracia participativa. Luta por uma democracia efectiva e por um sistema social coerente, solidário e fraterno.

Tem como paixão e entretenimento as viagens, a leitura e a produção escrita de artigos políticos, educativos, científicos e sociológicos. Colabora com artigos políticos em blogs e troca ideias nas redes sociais.

Desempenhei cargos como representante comercial, representante dos alunos no Conselho pedagógico da FCUL, director de núcleo da LPN, investigador de ornitologia e herpetologia, no CEMPA e Serviço de Parques e Reservas Naturais, docente director de instalações escolares, director de turmas, director de grupo disciplinar, gestor de projectos educativos e gerente de negócio.

Campanha eleitoral ganha força online

À semelhança da campanha de Barack Obama nas últimas Eleições Presidenciais norte-americanas, os candidatos em Portugal parecem considerar obrigatória a presença nas redes sociais.

Para além de Cavaco, também Fernando Nobre optou por excluir os cartazes exteriores dos meios para promover a sua candidatura, já Manuel Alegre terá 450 outdoors expostos.

Com estas limitações como forma de transmitir um exemplo de contenção e adaptação à situação económica do país, os candidatos optam por apostar na vertente online através do site oficial e das redes sociais.

A candidatura do actual Presidente, por exemplo, estará no Facebook, Twitter, Sapo Vídeos, Vimeo, YouTube, Flickr e Foursquare. Os restantes candidatos devem também adaptar-se a esta nova forma de comunicar as suas ideologias e mensagens políticas.

Acompanhe o Presidenciais.com no Twitter e Facebook

O Presidenciais.com continua a crescer, mantemos os nossos visitantes informados sobre todas as novidades relativas às Eleições Presidenciais, desde as datas, aos candidatos e às sondagens, todas as notícias passam pelo nosso site.

Recomendamos que para ser o primeiro a estar informado sobre as actualizações que vamos publicando, acompanhe-nos nas redes sociais:

Siga-nos no Twitter

Adicione-nos no Facebook

Presidenciais.comAcompanhamento das Eleições Presidenciais

Internet não ajuda partidos brasileiros

As eleições presidenciais serão já em Outubro do ano de 2010 e os partidos brasileiros acham complicado arrecadar doações pela internet.

No inicio da campanha os partidos políticos previam uma grande adesão por parte da população a esta forma de contribuir para a eleição do candidato que apoiam, mas foi revelado que Marina Silva, candidata do PV, apenas conseguiu juntar R$ 2,5 mil através do seu site (aproximadamente 1 milhão de euros).

Assim, o PT de Dilma Rousseff e o PSDB de José Serra apenas tem como objectivos optimistas, juntar doações online para cobrir as despesas com os sites.

De qualquer forma, um membro envolvido na campanha de José Serra afirmou que a presença na internet é muito mais uma questão de presença neste meio de comunicação do que recolha de dinheiro.

A web será essencialmente utilizada pelos candidatos nas redes sociais, Dilma é um exemplo disso, na semana passada a candidata foi a última a começar a escrever no Twitter.

Todo este entusiasmo em volta da web surgiu depois de em 2008, Barack Obama ter recolhido mais de R$ 500 milhões através de doações de eleitores no seu site.