Arquivo de etiquetas: Marina Silva

Marina pede aos brasileiros para não entregarem o país a Dilma

Marina Silva interrogou os eleitores brasileiros sobre se devem confiar em Dilma a Presidência do Brasil, isto porque, a candidata do PT tem um passado político que a ambientalista acusa de não conhecer.

O ataque foi feito por Marina que fez questão de criticar o desconhecimento geral sobre a biografia de Dilma Rousseff: ”Nós conhecemos o presidente Lula, a gente conhecia o Fernando Henrique Cardoso, a gente conhece o Serra – eu discordo dele, mas conheço. O povo pode até discordar de mim, mas me conhece. Eu estou aí há 16 anos na política nacional”.

Em seguida concluiu a acusação: “Nós não conhecemos ela nesse lugar de eleita. Conhecemos como ministra de Minas e Energia, da Casa Civil e até respeitamos o trabalho dela, mas daí a ser presidente da República?”.

Relembramos que no dia 17 de Outubro, Marina e o PV anunciaram que não iriam apoiar nenhum dos dois candidatos na segunda volta das Presidenciais 2010.

Marina e PV tomaram a decisão certa

Marina e o Partido Verde fizeram bem em não apoiar nenhum candidato na segunda volta das Presidenciais 2010 no Brasil. Esta foi a conclusão da sondagem realizada no Presidenciais.com onde metade (50%) dos inquiridos é a favor do argumento de Marina Silva “Independência é a melhor forma de contribuir para o povo brasileiro”.

Ainda assim, 33% acha que a decisão certa seria apoiar o candidato José Serra, para juntamente com o PSDB derrotar a campanha do PT.

O apoio a Dilma Rousseff é visto por 17% dos votantes como a opção mais sensata do PV.

Apesar das sondagens apontarem para um vitória de Dilma, ainda restam doze dias para os brasileiros voltarem às urnas.

Marina Silva não apoia nenhum candidato na segunda volta das Presidenciais 2010

A candidata do Partido Verde, Marina Silva, cumpriu com a promessa e anunciou a posição do partido na segunda volta das Eleições Presidenciais.

Marina não irá apoiar nem José Serra, nem Dilma Rousseff. Foi esta a decisão do PV que contraria a opinião dos eleitores do partido que achavam que a escolha mais correcta seria apoiar José Serra.

Marina Silva justifica a decisão argumentando que a “Independência é a melhor forma de contribuir para o povo brasileiro“.

A convenção do PV em São Paulo foi o palco da unanimidade, apenas três membros votaram contra a deliberação.

Na primeira volta 19,33% dos eleitores brasileiros votaram na candidata ambientalista e Marina realça que esta confiança “sinaliza o desejo de um fazer político diferente“.

Para finalizar, Marina mostrou-se disponível para discutir com o futuro Presidente do Brasil a agenda política baseada no desenvolvimento sustentável.

Ainda está tudo em aberto sobre quem será o vencedor das Presidenciais 2010, no dia 31 de Outubro os brasileiros voltam às urnas.

Sondagem: Marina Silva deve apoiar José Serra

Mais uma sondagem realizada pelo Presidenciais.com concluiu que, segundo os nossos leitores, Marina Silva deve apoiar o candidato do PSDB, José Serra, na segunda volta das Presidenciais no Brasil.

Cerca de 59% dos inquiridos respondeu José Serra quando colocada a pergunta “Quem é que Marina Silva deve apoiar na segunda volta das Presidenciais 2010 no Brasil?

Ainda assim, 41% considera que a candidata do PV deveria apoiar a sucessora de Lula da Silva, Dilma Rousseff, neste segundo turno.

Dilma vence em Lisboa e no Porto

Os votos dos brasileiros residentes em Portugal para as Presidenciais 2010 dão a vitória a Dilma Rousseff na capital e na invicta.

A candidata do PT obteve 2094 votos em Lisboa e no Porto totalizou 2099. Em segundo lugar ficou o candidato José Serra do PSDB que conquistou 1144 em Lisboa e 1009 no Porto. Marina Silva foi terceira nas duas cidades com 612 e 468, respectivamente.

No total, Lisboa contabilizou 3909 votos válidos e o Porto 3616.

Lisboa tem o segundo maior número de eleitores brasileiros (12 360) inscritos no exterior para as Eleições Presidenciais 2010, atrás apenas de Nova Iorque (21 076). A cidade do Porto conta com 10 822 eleitores registados, sendo o quinto maior grupo eleitoral no estrangeiro.