Crónica: O Coelho que saiu da Cartola

I – O próprio

Os 5 candidatos inicialmente previstos, afinal transformaram-se em 6, José Manuel Coelho, militante do PND/Madeira e ex-deputado. Os debates acabaram e o previsível e já anunciado por Cavaco Silva aconteceu, a antecipação dos debates antes da confirmação da aceitação de candidatura do Tribunal Constitucional constituiu uma precipitação que criou logo à partida uma entropia democrática. Existem hoje confirmados mais candidatos que os previstos, mas também podia ter acontecido que candidatos previstos não tivessem formalizado correctamente a sua candidatura. Este Sexta candidato apresenta-se não como um representante de uma candidatura de direita, de acordo com o posicionamento do PND, nem regional, pela origem do candidato, mas sim como uma candidatura anti-sistema. Para mim é mais uma antecâmara para as eleições Regionais que decorrem na Madeira em Outubro deste ano.

José Manuel Coelho, utiliza a mediatização nacional como ricochete para a esperada notoriedade regional. Dele se poderão esperar números cómicos, radicalismo e disrupção diplomática, Coelho é segundo alguns, o garante do humor nesta campanha.

II – o do debate

Mas este sexto candidato não é o único Coelho tirado da cartola, Cavaco Silva, no debate do passado dia 29 de Dezembro, retirou um outro: o ataque como melhor técnica de defesa. Cavaco Silva, mostrou toda a sua experiência de mais de 25 anos na política activa, apanhando Manuel Alegre desprevenido e visivelmente incomodado. Foi perceptível que apesar de todo esforço em volta do tema BPN, do qual Alegre não é o melhor interprete, Cavaco Silva atacou o tema da questão social e confrontou alegre com as suas mais de 50 afirmações injuriosas contra Cavaco Silva.

Tratou-se de um arranque de debate que não permitiu aos analistas, mesmo os próximos de Alegre, de pontuar com mais do que um empate que não interesse certamente ao candidato alegre. Perto de concluir esta fase de pré-campanha ainda paira no ar uma expectativa em alguma desistência que relance algum interesse nesta campanha.

Manuel Alegre chega a este novo ano numa situação muito complicada não reunindo todo o PS, nem agradando totalmente o BE, nunca como hoje Alegre necessita de retirar um Coelho da cartola.

4 comentários a “Crónica: O Coelho que saiu da Cartola

  1. A.L.

    Exmo. Senhor, que a candidatura do Sr. José Coelho seja realmente uma candidatura anti-sistema no sentido literal do termo! e para ser ainda melhor, que funcione! Pode não salvar a Pátria, mas salva a Alma e isso é um bom principio!

    Responder
  2. Pingback: Crónica: 0% de interesse no arranque da campanha eleitoral | Eleições Presidenciais 2011

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *