[Debate] Fernando Nobre – Manuel Alegre

Data: 22 de Dezembro de 2010

Horas: 20h30m

Canal Televisivo: TVI

Moderadora: Constança Cunha e Sá

Candidatos intervenientes:

Fernando Nobre – candidato independente

Manuel Alegre – candidato apoiado pelo Partido Socialista, pelo Bloco de Esquerda e pelo Partido Democrático do Atlântico

Em directo:

20h30 – Começa o debate.

Manuel Alegre – “Consegui unir aquilo que parecia impossível unir (PS e BE), por isso, consigo unir muito mais. Noutras condições posso unir os portugueses em torno do essencial.”

Manuel Alegre – “Não tenho pé no Governo nem na oposição, porque eu não sou refém de ninguém, não pedi licença a ninguém para me candidatar.”

Manuel Alegre – “Consegui unir apoios tão oposto porque há alguma virtude e alguma capacidade de unir. O objectivo é disputar a Eleição Presidencial, não se trata de discutir soluções do Governo, isso já sabe que há uma grande incompatibilidade entre os partidos da esquerda para conseguirem soluções. Houve uma convergência em relação às Presidenciais.”

Manuel Alegre – “Nunca fui candidato do nim.”

Manuel Alegre – “Sou uma pessoa que pensa pela sua própria cabeça, sou um homem livre e independente, não era agora que me ia deixar capturar e aprisionar.”

Fernando Nobre – “Eu invoco a cidadania porque sempre foi a minha área de actuação.”

Fernando Nobre – “Tenho dificuldade em compreender o Dr. Manuel Alegre, foi a pessoa que nas últimas Presidenciais em Janeiro de 2006 dizia que o Francisco Louçã era o Cavaco do avesso, foi a pessoa que ainda em 2007 dizia como deputado que o Governo do Partido Socialista estava a destruir o Estado Social. O Dr. Manuel Alegre é um homem que eu não chego a compreender em termos de coerência.”

Fernando Nobre – “Eu estou aqui para defender os valores dos cidadãos, da coerência, da verdade e da dignidade.”

Fernando Nobre – “Há cinco anos estive ao lado do candidato do Partido Socialista nas Presidenciais, fui membro da sua comissão de honra.”

Fernando Nobre – “Eu acho que para o futuro do nosso país nós temos que ter uma única linguagem, a linguagem que se tem em privado e em público. Porque é dessa dignidade e dessa postura que nós podemos criar um outro paradigma, uma outra mentalidade no nosso país.”

Fernando Nobre – “Eu candidatei-me enquanto cidadão porque entendi que depois de ter tanto recebido do meu país, tinha chegado o momento de eu me dar ao meu país.”

Manuel Alegre – “Eu não gosto de pessoas que se apresentam como pertença superioridade moral sobre os outros, ninguém tem o monopólio da cidadania.”

Manuel Alegre – “Não misturemos discussão política sobre as Eleições Presidenciais com percursos de vida.”

Fernando Nobre – “Se houver uma segunda volta, eu estarei na segunda volta. Eu estou aqui para ganhar e é a única razão que me fez levantar.”

Fernando Nobre – “Nós estamos numa ruptura. Nós estamos num beco. Nós estamos num plano inclinado que leva o nosso país a uma situação de insustentabilidade.”

Fernando Nobre – “Não há maior falência da nossa democracia do que a fome instalada entre nós.”

Manuel Alegre – “Eu estou aqui pelo futuro, porque ninguém é proprietário nem da cidadania nem do futuro. Eu entendo que Portugal tem de mudar na democracia e com a democracia.”

Manuel Alegre – “O discurso de Fernando Nobre tem riscos, quando há uma crise como esta e quando houve erros, a fome e a pobreza tem de ser faladas com cuidado sem procurar tirar dividendos políticos ou eleitorais.”

Fernando Nobre – “O Dr. Manuel Alegre fala muito de justiça social mas sabe quanto é que custa um litro de leite, um pão, um ticket da Carris?”

Fernando Nobre – “Eu estou a preocupar-me com Portugal e com os jovens e os idosos deste país. Se nós não tivermos um Estado sustentável financeiramente, nós estamos a hipotecar o futuro de uma próxima geração.”

Manuel Alegre – “Eu nunca fui uma pessoa acomodada e estou preparado para ser o Presidente de todos os portugueses. Estamos todos cansados de um discurso repetitivo e aborrecido sem chama, sem alma e sem esperança. Uma nação não é só números, é a sua cultura, a sua história, a sua identidade e as suas pessoas. Neste momento é preciso pensar nas pessoas, dar um sentido aos sacrifícios e as pessoas precisam de um Presidente que garanta os seus direitos fundamentais, eu dou essa garantia.”

Fernando Nobre – “Eu decidi candidatar-me num momento decisivo para Portugal. Candidato-me com experiência de vida, sou um ser livre e independente. Eu não estou aqui para continuar um percurso que nos conduziu a um beco onde nós estamos. Eu estou aqui para mudar, para que os jovens ainda ousem sonhar. É nesse sentido que apelo a todos vós, não se acomodem, não desistam, não tenham medo, ousem mudar. Mais do mesmo nós já sabemos aonde nos conduz. Vocês são livres, o voto é vosso e com o voto vocês tem opinião.”

21h00 – Termina o debate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *