Cavaco Silva anuncia oficialmente a sua recandidatura

Cavaco Silva cumpriu com o prometido e às 20h15 estava na sala Fernando Pessoa do CCB para fazer uma declaração ao país.

Não houve surpresas, o actual Presidente apresentou a sua recandidatura às Eleições Presidenciais 2011 que decorrem no dia 23 de Janeiro.

Com praticamente a mesma equipa com que venceu as eleições em 2006, Cavaco regressou ao CCB cinco anos depois para fazer uma declaração de 15 minutos sem direito a perguntas por parte dos jornalistas.

O discurso do Presidente português foi directo, a primeira frase revelava “Quero anunciar aos portugueses, que depois de uma profunda reflexão, decidi recandidatar-me à Presidência da República“.

Cavaco anunciou ainda que irá fazer campanha eleitoral adaptada à crise: “A minha campanha será sóbria e contida nas despesas (…) não vai ultrapassar metade das despesas permitidas” e acrescentou ainda que apesar de poder sair prejudicado perante os restantes candidatos não irá colocar “um único cartaz exterior, os chamados outdoors”.

“Concluí que tinha o dever de recandidatar-me à Presidência da República (…) com a minha experiência posso ajudar o país”, foi com esta ideologia que Cavaco justificou a sua recandidatura, assumindo que pode vir a “ser útil a Portugal e aos portugueses”.

O Presidente disse que a sua candidatura era “de futuro e de esperança” e admitiu que acredita que Portugal pode vencer a crise.

Transmitiu ainda as boas decisões que tomou no seu mandato, interrogando os portugueses: “Em que situação estaria o país sem os alertas que lancei na devida altura?

“A minha candidatura é independente, o meu partido é Portugal (…) não estarei ao serviço de qualquer grupo político ou fracção”, foi esta a mensagem deixada ao PSD que se espera que apoie Cavaco Silva na candidatura às Presidenciais 2011.

O mandato de Cavaco Silva só acaba no dia 9 de Março de 2011 e fez questão de o reforçar no seu discurso “A partir de hoje sou candidato, mas continuo a ser Presidente“.